Hoje vou falar acerca da montagem das malhas.

Quantas de nós se recordam de ser a mãe, uma avó ou uma vizinha,  a pessoa que recorríamos para colocar as argolinhas na agulha, mesmo quando já se sabia tricotar.

Tenho reparado que a montagem é efectivamente a aprendizagem mais volátil dos cursos de iniciação ao tricot e é totalmente compreensível.

O certo é que tricotamos muitas e muitas carreiras num trabalho mas a montagem é efectuada apenas uma vez.

Existem várias formas de montar as malhas, ao contrário do que pensei durante anos.

Para mim foi uma descoberta as variações e diferentes aplicações dos vários tipos de montagem. O certo é que naturalmente as minhas mãos vão pedindo a montagem que aprendi com a minha mãe, quando era pequena.

Agora, os factores que tenho em consideração ao escolher o tipo de montagem são a elasticidade necessária, se vou iniciar um trabalho circular e se essa montagem será provisória.

Quando começamos a fazer a montagem devemos ter particular atenção à sua regularidade, já que vai servir de base às carreiras iniciais.

A maior parte de nós tem tendência a fazê-la um pouco apertada e isto sim, devemos evitar. Uma montagem apertada torna-se desconfortável e desgasta-se com muita mais rapidez. Para ajudar a soltar um pouco as malhas, podemos fazer a montagem numa agulha mais grossa ou podemos usar duas agulhas juntas. Como já referi para as ourelas, o ideal é experimentar e verificar o que resulta melhor para cada uma de nós!

A montagem que geralmente ensino na primeira aula do workshop de iniciação ao tricot é a que apresento de seguida, filmada em vídeo.

Espero que sirva de apoio  a quem regressa a casa depois do workshop e, ao iniciar um novo projecto, já não se recorda como a trabalhou (espero que tenham aberto o livrinho que vos dou e tenham tentado fazer com a descrição passo-a-passo com fotos, primeiro!).

Esta montagem confere uma base firme ao nosso trabalho.

O lado onde estamos a fazer a montagem fica com um aspecto semelhante às ondas das malhas de liga (geralmente é o avesso do trabalho), do lado oposto fica com um aspecto decorativo (geralmente é a frente do nosso trabalho), como na fotografia seguinte.

E agora o vídeo:

———————

A música do vídeo trazida pelas mãos da Carla, é da Agnes Obel e manifestou-se como uma massagem perfeita a qualquer estado de alma!

 

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=qnKVA_anKRY]

 

 

8 comments on “Montagem das Malhas – 1ª Parte”

  1. ♪ ♫ isto é música para os meus ouvidos ♪ ♫

    ovelhinha, tu achas que se pode ficar viciado em tricot… e depois quem nos trata? é que já estou com uns sintomas estranhos ☺

    bjinhos*

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.